Estudante de 16 anos cria bala de nanopartículas que mata o câncer

Na batalha para vencer o câncer, todos têm procurado a indescritível bala de prata. Neste caso,a bal pode, na verdade, ser de ouro, e foi desenvolvida por um estudante de 16 anos de idade. Nascido na Índia, Arjun Nair foi premiado com US$ 5.000 pela sede do Conselho Nacional de Pesquisa do Canadá, de Ottawa, por seu trabalho, como parte do 2013 Sanofi BioGENEius Challenge Canada (SBCC). Com um método experimental de terapia fototérmica (PTT), a nanobala que ele desenvolveu injetaria partículas de ouro para procurar e destruir as células nocivas de câncer.

Ao conseguir avançar a tecnologia PTT, Nair procurava encontrar uma maneira de tratar o câncer sem ter que cobrir o corpo com radiação ou substâncias químicas nocivas. Depois de entrarem no corpo, as partículas de ouro se acumulam em tumores. Então são banhadas em luz laser, que as aquece e destrói as áreas às quais se ligaram.

Nos últimos anos, Nair trabalhou sob a orientação de David Cramb, da Universidade de Calgary. Seu desafio atual é encontrar uma maneira de enfraquecer as células cancerosas visadas pelo PPT. Ele distinguiu o antibiótico 17-AAG para atacar as defesas da célula na forma de proteínas de choque de calor e tem feito testes com antibióticos em culturas de tecidos vivos. Cobaias animais não devem estar longe no futuro. “Eu entrei competições científicas desde 5ª série. Realmente gosto de pegar minhas idéias e fazê-las acontecer na vida real “, disse Nair em um comunicado de imprensa.